» » A inflamação da garganta, mais do que um vírus de inverno

A inflamação da garganta, mais do que um vírus de inverno

Postado em Gripes e Constipações | 0

A garganta irritada e a dor ao engolir são sintomas de uma inflamação, e estes, são frequentemente um primeiro aviso de que se está a incubar uma doença. Assim, a inflamação de garganta pode-nos revelar o aparecimento de condições como a gripe e as constipações.

Normalmente, uma inflamação da garganta ou faringite, aparece juntamente com outros sintomas. Estes podem variar consideravelmente em função do tipo de infeção que se sofre. A maioria das vezes, uma inflamação da garganta vem acompanhada por uma infeção viral, como uma constipação comum ou uma gripe. Podemos distinguir facilmente entre os dois tipos de condições baseando-nos na sintomatologia associada à dor de garganta.

As Causas

Muitas infeções são provocadas por vírus, os mesmos germes que provocam a gripe e a constipação. Só um pequeno número de infeções é causado por bactérias.

Vírus e bactérias entram no organismo através boca e do nariz, provavelmente ao respirar determinadas partículas que se encontram no ar devido a espirros ou tosse, ou mesmo pelo contacto de mãos de pessoas infetadas ou ao falar. Outro modo de transmissão é ao utilizar ou tocar em objectos, utensílios, brinquedos, toalhas, puxadores de portas, telefones, ou superfícies infectadas pelo vírus, levando depois as mãos aos olhos, boca e nariz.

Depois do contacto é muito provável que se contraia uma infeção, já que os germes que causam a inflamação são extremamente contagiosos e podem sobreviver até 48 horas em superfícies duras tais como os puxadores das portas, por exemplo, e até 12 horas em tecidos, roupa, livros ou dinheiro. No entanto nem todos os problemas de garganta provêm das infeções virais ou bacterianas.

Porque é que as infeções acontecem, principalmente no inverno?

A resposta é simples: porque o organismo está mais predisposto a adoecer. Sendo o nariz e a boca as vias de entrada, o vírus introduz-se no organismo humano com facilidade, já que o sistema imunitário não se encontra preparado.

Com a chegada do frio e a diminuição das temperaturas, típico dos meses de inverno, as defesas das vias respiratórias ficam debilitadas. A exposição ao frio determina uma “paralisia” temporária do aparelho ciliar: as vias aéreas, desde o nariz aos brônquios, estão recobertas de células formadas por cílios, que com o seu movimento rítmico facilitam a expulsão das secreções. Com o frio, este movimento torna-se mais lento, favorecendo a acumulação das secreções sobre a superfície da mucosa e, por conseguinte, oferecendo uma maior probabilidade de penetração aos microorganismos na mucosa respiratória.

Recomendações e normas de higiene para evitar o contágio e fazer com que a infeção seja menos agressiva.

Conselhos para eliminar os germes.

  • Tapar a boca e o nariz com um lenço de papel (mais higiénico do que os de tecido), quando se tosse. O lenço de papel deve ter apenas uma utilização.
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete neutro ou com desinfectante.

Agentes desencadeadores

  • As alergias podem desencadear secura ocular, muco, “pingo” no nariz e também inflamação da garganta.
  • O ar seco e interior das habitações, principalmente no inverno, com o excesso de aquecimento, pode provocar irritação e secura da garganta, principalmente pela manhã ao acordar. Respirar pela boca, algo frequente se existe congestão nasal, também pode causar secura e irritação.
  • A poluição atmosférica também causa irritações na garganta, assim como o fumo do tabaco (um dos agentes irritantes mais comum e prejudicial, já que pode provocar uma irritação crónica), álcool e alimentos com muitas especiarias, causando inflamação.
  • Entrar e sair de ambientes com ar condicionado é uma fonte de constipações e irritações, sem esquecer o dano que pode causar às vias respiratórias. Assim, os sistemas de ar condicionado que não têm manutenção adequada podem transportar as bactérias causadoras de Legionella.

Fatores de risco

Os fatores que fazem com que existam pessoas mais propensas a uma infeção de garganta são:

  • Idade. As crianças e jovens estão mais expostos. A faixa etária entre os 5 e 18 anos podem desenvolver até 5 inflamações de garganta por ano, enquanto os adultos vêm esse risco reduzido para metade. As crianças também podem frequentemente sofrer de amigdalites, associadas a uma inflamação de garganta.
  • Fumadores ativos e passivos. O fumo de tabaco possui centenas de substâncias químicas altamente tóxicas que podem irritar as paredes da garganta.
  • Alergias. Nas pessoas que sofrem de alergias, também se podem desencadear este tipo e infeção.
  • Pessoas expostas a fatores químicos irritantes.
  • Pessoas com sinusite crónica.
  • Falta de higiene. Lavar as mãos corretamente e com frequência é uma das melhores maneiras de evitar as infeções virais e bacterianas.
  • Baixas defesas imunitárias. É a principal causa para ocorrer infeções mais graves.

 

Sugestões Jardim Verde (clique na imagem para mais informações)

A inflamação da garganta, mais do que um vírus de inverno
ECHINAFORCE-SPRAY-DESCONTO20
A inflamação da garganta, mais do que um vírus de inverno
APROPOS-GOLA-DEFENS-(SPRAY-FORTE)

Deixe uma resposta